Luto e Perdas – programa de integração IV edição

Luto e Perdas – programa de integração IV edição

Luto e Perdas – programa de integração IV edição

Inscrição

Sobre o programa

 

A perda reveste a dimensão humana. Viver é um constante estado de morte e renascimento. Nada permanece, nada se mantém igual. Ao longo do ciclo de vida atravessamos inúmeras perdas e todas deixam cicatrizes com um profundo impacto doloroso.

A transmutação da dor em aprendizagem e crescimento possibilita uma nova compreensão destes processos de luto.

Este programa é dirigido a toda e qualquer pessoa que tenha vivido uma perda – a morte de um ente querido, de um animal de estimação, o fim de um relacionamento, o término de uma função laboral – e que deseje vivenciar essa perda de forma mais pacificada.

Metodologia

 

Propõe-se um processo grupal onde, num ambiente seguro, de não julgamento e compassivo, sob compromisso de privacidade e confidencialidade, a dor de cada um poderá ser acolhida, revista e ressignificada.

Porquê um processo em grupo? É tantas vezes através do olhar dos outros que nos amplificamos e conseguimos descobrir novas possibilidades. Intervir em grupo nos processos de luto não significa que todo o processo de luto seja igual. Ainda que o luto seja uma experiência humana normal, cada pessoa faz o seu luto de forma subtilmente diferente. A terapia de grupo apoiará a compressão da sua perda, mostrará equivalentes e contrastes, e desta forma potenciará a descoberta conjunta e expressão de sentimentos rumo a um caminho de (re)nascimento apesar da dor.

Este programa não propõe eliminar a dor. Ao longo de 10 sessões, os exercícios, específicos e bem diferenciados, apoiarão cada pessoa a uma expressão plena, respeitando os limites e vontades individuais, de forma a que a dor seja melhor acolhida e integrada.

O grupo será conduzido pela médica psiquiatra Dra. Clara Pinho e pela psicóloga clínica Dra. Mariana Amorim, que orientarão o grupo e acompanharão o processo de cada indivíduo.

Clara Pinho é médica psiquiatra e psicoterapeuta especialista em Psicoterapia Centrada, com desenvolvimento pessoal na modalidade de grupo de psicodrama, supervisão de grupos, psicoterapia de Grupo e Grupos Balint.

Mariana Amorim é psicóloga clínica, psicoterapeuta, Diretor de Psicodrama pela Sociedade Portuguesa de Psicodrama e terapeuta EMDR. Tem-se especializado e desenvolve a sua experiência profissional, sobretudo na intervenção com grupos, trabalhando vários temas, entre eles, o Luto.

Calendário do Programa

Sessão 1 – 28 de setembro – Espaço de Grupo, colo para o Luto

Sessão 2 – 2 de outubro – Sentir o Luto

Sessão 3 – 12 de outubro – Desembaraçar memórias, embalar histórias: o Momento em que tudo mudou

Sessão 4 – 19 de outubro – Acolher a perda: permitir ao coração saltar de memória em memória

Sessão 5 – 2 de novembro – Serenar: não esquecer, lembrar sem tanto sofrer

Sessão 6 – 9 de novembro – O significado da minha perda: afinal, quantas perdas cabem na minha perda?

Sessão 7 – 16 de novembro – O corpo enlutado, um corpo cheio de significado

Sessão 8 – 23 de novembro – A harmonia da permanência

Sessão 9 – 30 de novembro – Balanço: o ciclo que se conclui, a vida que continua…

Sessão 10 – 14 de dezembro – Encerramento, amor em movimento

O Programa de Integração de Luto e Perdas terá início em setembro de 2023

Preço do programa completo: €390

Modalidade presencial e online.

Workshop: Estados expansivos de consciência

Workshop: Estados expansivos de consciência

Workshop: Estados expansivos de consciência

Inscrição

Introdução

A indução de estados expandidos de consciência, semelhantes à ingestão de psicadélicos, pode ser obtida através protocolo específico de práticas de respiração. Trata-se de um método baseado na prática de Respiração Holotrópica desenvolvida em 1970 pelo psiquiatra Stanislav Grof.O trabalho com a respiração envolve a respiração rápida e profunda, juntamente com ritmos musicais e outras práticas de suporte, com o objetivo de induzir um estado alterado de consciência.
Este estado permite aceder e trabalhar com o trauma e emoções reprimidas, além de acelerar o processo psicoterapêutico.

Sobre o workshop

No 1º dia do workshop trabalharemos o set e setting, fundamental para a segurança deste workshop, bem como no desenvolvimento da intenção para o trabalho em estado alterado de consciência.
No 2º dia dedicaremos todo o dia à prática de estados alterados, com recurso à respiração (técnica baseada na Respiração Holotrópica de Grof) e outras práticas de suporte e meditação.
No 3º dia faremos um importante trabalho de integração das vivências, com o intuito de assimilar e acomodar os novos insights nos esquemas cognitivos dos participantes.

Este é um trabalho profundamente transformador e revelador.
As experiências vivenciadas são únicas para cada indivíduo e têm um intuito assumidamente terapêutico.

Contraindicações

Este workshop, no entanto, é contraindicado nas seguintes situações:
– patologia cardiovascular (antecedentes de enfarte do miocárdio e acidente vascular cerebral, tensões arteriais alteradas, outra patologia cardíaca mesmo que controlada com medicação);
– perturbações psiquiátricas não estabilizadas, nomeadamente perturbação de pânico;
– pessoas sob o uso de benzodiazepinas (calmantes);
– epilepsia não controlada;
– glaucoma;
– asma não controlada;
– patologia pulmonar;
– cirurgia ou fraturas ósseas recentes (menos de 6 meses).

Datas

21, 22 e 23 julho
21/07 – 18h Às 20h sessão introdutória, Prática meditativa
22/07 – 10h às 18h respiração holotrópica e trabalhos de Integração
23/07 – 09h às 13h dinâmicas em grupo e conclusão

Investimento

200€
MÍNIMO DE PARTICIPANTES: 10 PESSOAS

João Perestrelo é médico psiquiatra, formado em Psicoterapia Aumentada por Psicadélicos, pela MIND Foundation, Berlim. Diretor de Psicodrama, Terapeuta EMDR, Brainspotting e Somatic Experiencing. Instrutor de Mindfulness Based Stress Reduction, acreditado pelo Center for Mindfulness da Universidade de Massachusetts.

Desafios da Parentalidade

Desafios da Parentalidade

Desafios da Parentalidade

Inscrição

Sessão gratuita

Os temas Parentalidade e Educação estão, cada vez mais, na ordem do dia. Se existia alguma relutância sobre a necessidade de (re)aprender para educar, os mais recentes desafios que o mundo enfrenta, que trouxeram mudanças a todos os níveis e acarretaram novos desafios a pais, cuidadores e profissionais, tornaram premente esta necessidade.

  • Porque é que o meu filh@ tem comportamentos desafiantes? Como posso ajudar na resolução dos mesmos?
  • Que tipo de relação quero ter com o(s) meu(s) filh@(s)? O que lhes quero transmitir?
  • Que mãe/pai/cuidador quero ser? Sob que valores me quero nortear?
  • O que é que realmente importa na educação de uma criança/jovem?

Estas são algumas das questões que abordaremos nesta sessão de orientação, à luz da Parentalidade Consciente.

A Parentalidade Consciente propõe-se ajudar a melhorar as relações entre pais e filhos, adultos e crianças/jovens. Construir relações saudáveis, fortes, de confiança, baseadas no respeito mútuo e responsabilidade pessoal. Para tal, é necessário conhecermo-nos, compreendermos o desenvolvimento global das crianças e jovens e (re)aprendermos a estabelecer laços afetivos e coesos, através da nossa comunicação.

Esperamos por si para esta viagem ao novo mundo da Parentalidade!

Sueli Simões Elisabete Gama é Facilitadora de Parentalidade Consciente e Coach, com formação em Neurofisiologia, Ciências do Sono e Terapia da Fala.

Sobre a Dra. Elisabete Gama

Facilitadora de Parentalidade Consciente desde 2018, certificada pela Academia de Parentalidade Consciente, fundada por Mikaela Ovén. Trabalha para a construção de relações mais autênticas, coesas e felizes entre pais e filhos, através da Comunicação Consciente e Não Violenta.
Colaborou ativamente como Consultora de Desenvolvimento Infantil e Terapeuta da Fala no Grupo de Fendas Labiopalatinas do Hospital Lusíadas Porto (Novembro 2012 a Abril de 2021) e, desde Novembro de 2020, mantém estas funções concomitantemente às de Coach Parental na plataforma online Atlas Lipicast – Informação, Orientação e Acompanhamento em Fenda Labiopalatina.

É licenciada em Neurofisiologia (2000-2004) e em Terapia da Fala (2006-2011) pela Escola Superior de Tecnologias da Saúde do Porto (atual Escola Superior de Saúde do Porto). Pós-Graduada em Ciências do Sono (2005, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa), em Motricidade e Sensibilidade Orofacial e Disfagias Orofaríngeas (2012 e 2013 – Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa e EPAP).

O que é o Coaching Parental?

Trabalho focado nos desafios dos pais no exercício da sua parentalidade. Visa a identificação e compreensão desses desafios à luz da Parentalidade Consciente, identificando a(s) causa(s) do(s) problema(s) e auxiliando na resolução do(s) mesmo(s). O Coaching é uma das metodologias utilizadas permitindo, através do questionamento, o esclarecimento do(s) desafio(s) e todas as condicionantes envolventes, a identificação de obstáculos que impedem a sua resolução e encontrar as soluções que mais se adequam a cada caso. O foco da intervenção são as relações familiares, sendo que o trabalho incide na comunicação como veículo para a construção de relações mais autênticas, coesas e felizes.

Parentalidade Consciente – o que é? É um novo paradigma sobre o exercício da maternidade/paternidade, baseado nos estudos mais recentes das neurociências, que pretende facilitar a compreensão do desenvolvimento psico-emocional das crianças e jovens e, assim, auxiliar os pais a ultrapassar os desafios que sentem no relacionamento com os seus filhos. Mais do que um conjunto de regras para educar, a Parentalidade Consciente é um convite à reflexão dos pais, através da informação, do questionamento e da prática das atitudes de Mindfulness, para que estes possam, à luz do conhecimento, reencontrar o caminho para a construção da família que sempre desejaram ter.

Psicodrama Transgeracional

Psicodrama Transgeracional

Psicodrama Transgeracional

Inscrição
psicodrama transgeracional

Sobre o workshop

Para os interessados em Psicodrama, o Psicodramatista Alberto Boarini estará presente no Porto, no dia 23 de abril, para ensinar o seu modelo internacionalmente reconhecido.
Introdução ao Psicodrama Transgeracional:
– Conexão com o psicodrama tradicional e outras terapias sistémicas. Teoria baseada em Roger Woolger e J.L. Moreno.
– Técnica 1 – As primeiras memórias familiares. Experiência em grupo com demonstrações.
– Psicodrama interno e as suas etapas.
– Prática entre alunos sob supervisão.
– Técnica 2 – Como procurar resíduos inacabados na história transgeracional, com supervisão.
– Dialogar com memórias e as cinco regras de ouro.

Inscrição no workshop

Horário do workshop das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.
Investimento 100€
Custo reduzido 85€ para estudantes de Psicodrama/Psicologia/internos de Psiquiatria)

Círculos Femininos – 13.º ritual Munay-Ki

Círculos Femininos – 13.º ritual Munay-Ki

Círculos Femininos – 13.º ritual Munay-Ki

Inscrição
O interesse pelas questões ligadas ao feminino despertou cedo na sua vida.
Porque o ser humano é mais do que matéria e no sentido de ajudar outras mulheres a libertarem-se de dores ancestrais que, muitas vezes, carregam nas suas vidas, tornou-se “wombkeeper” – Four Winds Society e facilitadora de Círculos Femininos – Global Sisterhood.
É autora do livro de desenvolvimento pessoal, “A vida é o que fazemos dela”.
Mia Shala

Professora, Terapeuta, Facilitadora de Círculos Femininos, Palestrante e Escritora

Conceito

O espaço mensal exclusivamente feminino que a Ariadne, Grupos e Formações reserva, estará de volta a 19 de fevereiro.
Os “Círculos Femininos” são um local seguro de partilha. A sua beleza reside no facto de ser, para as mulheres, um espaço de intimidade onde poderá sentir-se ouvida, vista e em conexão com outras mulheres, fortalecendo-se e fortalecendo.
Mia Shala é facilitadora de Círculos Femininos pelo Global Sisterhood e o seu interesse pelas questões ligadas ao feminino despertou muito cedo na sua vida.

Programa

Acolhimento
Ritual de Purificação
O Ritual do útero: origem e propósito
Meditação
Transmissão do Ritual
Oferenda
Como nutrir o ritual
Círculo de enraizamento

Data de realização

19 fevereiro de 2022 das 15h às 17h30

Material necessário

Roupa confortável, meias quentes, 1 Rosa, objeto para consagração (opcional)

Inscrições limitadas à capacidade de 10 mulheres

13º Ritual Munay-Ki
A Benção do Útero e a Re-Conexão Feminina

Este ritual transmitido a Marcela Lobos por um grupo de mulheres sábias da Amazónia é um convite a todas as mulheres que queiram promover o bem-estar do seu útero. Qualquer mulher, independentemente da idade, menstruada ou não, poderá receber a bênção do útero.
O 13º Ritual Munay Ki é uma transmissão energética que purifica e harmoniza a Mulher com a Mãe Terra e abre o caminho para o desenvolvimento da sua criatividade, amor, força, beleza e liberdade. Inserido no conjunto de rituais do Munay-Ki este ritual é uma transmissão energética de cura individual e da linhagem ancestral feminina de cada mulher.

A cerimónia de cura energética do útero é uma bênção para a mulher e para os outros, encerrando em si um grande poder de purificação e libertação. Através deste ritual libertam-se padrões, bloqueios e feridas passadas relacionadas com a ancestralidade e que continuam a influenciar os relacionamentos presentes. O 13º Ritual Munay Ki permite limpar traumas passados e criar uma nova frequência energética para o futuro.
Nesta cerimónia sagrada de cura energética do útero predomina o Amor e na partilha conjunta com outras mulheres cada uma liberta os seus medos e traumas individuais e geracionais.

O Ritual do Útero integra as iniciações Incas – Ritos Munay-Ki. Seguido dos 9 rituais Incas Munay-Ki, o 13º Ritual aparece em 10º lugar, mas em honra da energia feminina e do ciclo lunar foi batizado com o nome de 13º Ritual do Munay-Ki – Ritual do Útero. Não é necessário ter os 9 Rituais Incas Munay-Ki anteriores para fazer parte desta cerimónia sagrada.

A comunidade de mulheres que recebe e partilha o ritual expande-se pelo mundo. Depois de receber esta canalização energética pode-se transmitir o ritual dando continuidade à libertação da Dor de outras mulheres e promover a Cura individual, coletiva e da Mãe Terra.

Posso receber este ritual mesmo não tendo útero?

Mesmo não tendo útero físico, este órgão existe sob o ponto de vista energético. Ao participar neste ritual há uma reconexão com o útero energético permitindo deste modo o resgate da sabedoria e poder feminino.